O AÇAÍ

O AÇAÍ, SUA HISTÓRIA E SEU PAPEL NA NUTRIÇÃO
A LENDA
OS BENIFÍCIOS DO AÇAÍ

O AÇAÍ, SUA HISTÓRIA E SEU PAPEL NA NUTRIÇÃO

É uma espécie nativa da Amazônia, encontrada em terrenos de várzea, igapós ou terra firme. No Brasil, consome-se o palmito de açaizeiro ou mesmo o fruto, que é utilizado na forma de sucos, vinhos, sorvetes, cremes ou mesmo na forma in natura (Silva e Silva et al, 2007). O açaizeiro pode ser utilizado não só na alimentação, mas também na produção de celulose, fabricação de ração animal, medicina caseira e corante natural. No entanto, o fruto e o palmito (substituto do palmiteiro) são o potencial econômico deste vegetal.

A obtenção da polpa do fruto é feita de forma artesanal e com baixo índice tecnológico. Esmaga-se e filtra-se o fruto, através de peneira fina, utilizando-se água em quantidades variadas, dependendo do produto desejado (Pereira et al, 2002)

Na Amazônia, a forma mais tradicional de consumir o açaí é gelado com farinha de mandioca ou tapioca. Um peixe assado ou camarão podem acompanhar. Mas o suco grosso, na forma de creme acompanhado de frutas como a banana, com granola ou até mesmo batido com iogurte natural, são outras maneiras deliciosas de consumir este alimento.

A produção de Açaí no Amazonas está na ordem de 1.100 toneladas, com valor de aproximadamente R$635 mil por ano, segundo dados do IBGE em 2002. Mas o cultivo deste alimento tem saído dos limites da Amazônia, e crescido em outras regiões do Brasil, e o Pará é o principal produtor atualmente.

O açaí é considerado um dos frutos mais nutritivos cultivados na Amazônia. De acordo com Pereira et al (2002) a polpa do açaí é fonte de α-tocoferol (vitamina E), fibras, cálcio, magnésio e potássio. Destaca-se quanto ao teor de lipídios, fornecendo aproximadamente 65% das necessidades de um homem adulto. São ácidos graxos de boa qualidade, 60% monoinsaturados e 13% polinsaturados. Já o fornecimento de proteínas varia entre 25-65%. No entanto, é pobre em açúcares totais.

O açaí é fonte de antocianinas, pigmentos naturais, pertencentes à família dos flavonóides e responsáveis pela coloração do açaí e por seu poder antioxidante.

O açaí é uma gostosa mania nacional de grande importância na economia de nosso país. É altamente nutritivo, porém é calórico (devido ao alto teor de lipídeos), devendo ser consumido em quantidades moderadas.

A LENDA

Segundo a lenda, há muitos e muitos anos vivia uma tribo indígena, onde, hoje, está situada a cidade de Belém. Numa determinada época a escassez de alimentos se tornou um problema para seus habitantes, levando o cacique a decretar a proibição de nascimentos. Por ironia do destino, porém, a filha do cacique , que se chamava Iaça, ficou grávida. O cacique não voltou atrás em sua decisão e mandou matar seu próprio neto. Iaça chorava dia e noite a perda do filho, até que uma noite ouviu o choro do filho vindo da direção de uma árvore que tinha umas frutinhas cor de vinho. No dia seguinte a índia Iaça foi encontrada morta, abraçada ao tronco dessa árvore. O cacique pediu, então, que os cachos da fruta fossem apanhados, tirando daí o vinho para alimentar os índios da tribo.

Às frutinhas ele chamou Açaí, em homenagem à sua filha Iaça (Açaí ao contrário), e acabou revogou o decreto que proibia o nascimento de crianças, pois o açaí bastava para alimentar a todos.

OS BENIFÍCIOS DO AÇAÍ

O Açaí é uma palmeira típica da Região Amazônica. Além de ter um sabor delicioso e refrescante, é rico em lipídios e vitamina E, que ajuda a combater os radicais livres. A alta concentração de fibras melhora as funções intestinais, percebidas em duas semanas de consumo. A presença de vitamina B1 e o teor elevado de pigmentos anticianianos que são antioxidantes, favorece a circulação sanguínea. Mas, seu componente mais importante é o ferro, indicado no tratamento de anemias e fortalecimento muscular.

Por causa de seus valores nutricionais, o açaí vem despertando o interesse de pesquisadores de todo o mundo. Uma pesquisa realizada pela Universidade Federal do Pará e coordenada pelo químico belga, Herve Rogez, levantou a tabela nutricional do açaí, permitindo concluir que este é o ingrediente perfeito para um café da manhã reforçado e para praticantes de atividades esportivas, crianças e executivos.

Por ser rico em ferro, fibras, fósforo, minerais, gordura vegetal, cálcio, potássio e vitaminas, a fruta parece ter saído do laboratório dos nutricionistas de encomenda para geração saúde

As qualidades protéicas do Açaí começaram a ser disseminadas por praticantes de Jiu-jitsu, e hoje, a fruta é recomendada para praticamente todos, sobretudo para os idosos e para os que têm problemas digestivos. Quem está de dieta não deve eliminá-lo completamente, pois ele é indispensável no transporte de oxigênio para as células. Segundo Herve Roger “uma tigela da fruta contém o total de fibras diárias necessárias para o homem.”

Por suas características microbiológicas o açaí é considerado uma das mais nutritivas frutas da Amazônia, perdendo apenas para a castanha-do-pará. Colhe-se açaí abundantemente durante todo o ano, especialmente no outono. Seu consumo é feito in natura, em sucos, como doces e sorvetes, entre várias outras formas, que são muito apreciadas, sobretudo no Norte e Nordeste do Brasil, regiões de origem da fruta. A colheita de acaí é abundante durante o ano inteiro, especialmente no outono.

Na Amazônia, a forma mais tradicional de consumir o açaí é gelado com farinha de mandioca ou tapioca. Um peixe assado ou camarão podem acompanhar. Mas o suco grosso, na forma de creme acompanhado de frutas como a banana, com granola ou até mesmo batido com iogurte natural, são outras maneiras deliciosas de consumir este alimento.

A produção de Açaí no Amazonas está na ordem de 1.100 toneladas, com valor de aproximadamente R$635mil por ano, segundo dados do IBGE em 2002. Mas o cultivo deste alimento tem saído dos limites da Amazônia, e crescido em outras regiões do Brasil, e o Pará é o principal produtor atualmente.

O açaí é considerado um dos frutos mais nutritivos cultivados na Amazônia. De acordo com Pereira et al (2002) a polpa do açaí é fonte de α-tocoferol (vitamina E), fibras, cálcio, magnésio e potássio. Destaca-se quanto ao teor de lipídios, fornecendo aproximadamente 65% das necessidades de um homem adulto. São ácidos graxos de boa qualidade, 60% monoinsaturados e 13% polinsaturados. Já o fornecimento de proteínas varia entre 25-65%. No entanto, é pobre em açúcares totais.

O açaí é fonte de antocianinas, pigmentos naturais, pertencentes à família dos flavonóides e responsáveis pela coloração do açaí e por seu poder antioxidante.

A pasteurização (procedimento para esterilização por aquecimento e resfriamento rápido do líquido) da polpa de açaí é imprescindível para a segurança do produto, visto que doenças por protozoários podem ser transmitidas devido à falta deste cuidado. A Doença de Chagas é um exemplo. Transmitida pelo inseto barbeiro, o protozoário Trypanossoma cruzi, entra na corrente sangüínea causando infecções e até morte. O barbeiro faz ninho nas folhas do açaizeiro e quando é feita a colheita, o inseto é levado junto com o fruto e triturado na produção da polpa. Estima-se que, a cada ano, 33 mil pessoas sejam infectadas pela doença, principalmente na ingestão de açaí ou caldo de cana. A maior incidência está no norte do país, região onde o consumo de açaí é alto (Jornal UnB, 2005; Jornal UNICAMP, 2005).

Desta forma, a pasteurização do açaí antes da sua venda é necessária, visto que só o congelamento do produto não mata o protozoário. É preferível, portanto, não comprar a polpa de açaí se não souber se esta sofreu a pasteurização.

O açaí é uma gostosa mania nacional de grande importância na economia de nosso país. É altamente nutritivo, porém é calórico (devido ao alto teor de lipídeos), devendo ser consumido em quantidades moderadas.

Fonte:
http://www.rgnutri.com.br/sqv/saude/ahpn.php
http://www.cabanadoacai.com.br/historia/
WhatsApp Aa Mximo Sabor